Entendendo a Exterogestação

Falando e entendendo sobre Exterogestação (gestação externa).


Fonte: Bebemcasa
A continuidade da gestação fora do útero, necessidade de aconchego, carinho, nutrição, segurança, conforto, equilíbrio térmico e muito mais.

Hoje cada vez mais se entende essa necessidade vinculada aos nossos bebês, mas porque?

Já disse em seus estudos Thevathan: "os humanos são a espécie mais imatura e dependente de todos os animais ao nascer"

No Reino animal vemos vários bebês que por necessidade de desenvolvimento permanecem acoplados a mãe para continuar sua maturação e isso não é muito diferente com os nossos bebês e se justifica tanto fisicamente, como emocionalmente e psicologicamente.

Todo bebê nasce ainda com necessidade de maturação e formação, como por exemplo o cérebro que ainda precisa terminar seu desenvolvimento e crescer, o qual se estivesse ainda intra útero dificultaria sua passagem pelo canal vaginal, e por isso termina sua formação após o nascimento. O que também acontece com seu sistema gastrointestinal que com a ajuda do inicio da amamentação, onde com os benefícios do leite materno, concluem pós nascimento, seu desenvolvimento.

Além disso após o parto, é o momento que o bebê está acordando para um mundo estranho, com desconfortos que dentro do útero não existia. O único lugar que o remete ao seu "lar antigo", o útero que é seu lugar de segurança, é o colo materno com a sua voz que já era conhecida, o seu calor, a respiração, a segurança, alívio de vários desconfortos como fome, frio, cólicas....

Por isso e por várias outras questões, que eu poderia ficar aqui falando, auxilie seu filho em seu desenvolvimento pleno. Ofereça amparo, ouça-o quando o mesmo chorar e lhe chamar. Aconchegue-o em seu colo e ouça o que ele quer te dizer, aproveite esse tempo para se conhecerem melhor, suas expressões, sua respiração, seu toque...

Todo esse contato e presença estimulará e apoiará seu bebê a um crescimento saudável.

Agora para reflexão: " se alguém, seu familiar ou mesmo seu filho com uma idade em que consiga se expressar com palavras, pedisse a você uma ajuda, ou uma atenção, ou sim um ouvido e carinho. O que você faria???
Um bebê só não sabe falar como nós, mas suas necessidades são também estas e é importante que desde essa idade ele entenda que sempre que precisar você estará ao seu lado.


Carina Janesch
Bebemcasa



Leia Mais ►

Halloween: Diversão, Festas e muita Doçura

Olá,

Faz tempo que não converso com vocês, estava com saudades!

Entrando neste clima festas, final de ano e Halloween.
Como é engraçado, quanta correria, quantos doces e muita bagunça.
Quando as crianças são pequenas nem entendemos sobre o que é esta data, e para falar a verdade, para nossa criançada e para muitos adultos trata-se de mais um dia para brincar.

Como gostamos de SER CRIANÇA! Não é?

Realmente se formos vasculhar, acredito que até já falei isso aqui, sobre o sentido real do dia das bruxas (halloween). Que é a véspera do dia de todos os santos(01/11) e que também antecede ao dia dos finados comemorado pelos católicos (02/11)
Trata-se de uma junção de vários mitos, crenças e histórias dentre elas o costume dos finados na idade média: 
" costume do Dia de Finados era o souling (de "soul", alma), em que crianças iam pedindo pelas portas um bolo, o "bolo das almas", em troca do qual fazia uma oração pelos familiares falecidos de quem lhes dava o bolo . Essa tradição poderá ter evoluído para a tradição de pedir um doce, sob ameaça de fazer uma travessura (trick or treat, "doce ou travessura")." fonte Wikipédia.


Mas o que quero falar e ressaltar, como coloquei acima, é tempo sim de se orar por quem partiu. Cada qual com sua religião, mas permitir e curtir essa brincadeira com as crianças.

O que importa não é gastar com fantasias ou com muitos doces e guloseimas, mas sim deixar a mente, a criatividade aparecer. Desenhar, reinventar fantasias com tudo o que se tem... e BRINCAR.

As guloseimas espantam os pais, mas pelo que vejo aqui em casa as criaças pegam, pegam e depois largam a doçura, o importante é a brincadeira, é sair e bater nas portas não importando se irá ganhar um susto, um abraço, uma bala ou várias.O importante está em se divertir.

Claro alguns cuidados você ainda pode ter, se puder escolher entre doces mais saudáveis melhor:

Maçã com chocolate ou caramelo;
Barras de cereais;
Mel;
Pipocas;
Mini bolinhos;
No mais, é cuidar dos excessos, da escovação dos dentes e relaxar. Este momento não é uma rotina e sim um dia em especial

Um bom Hallowen a todos, muitas festas em família e.....

Cuidados que alguns monstrinhos podem surgir no meio do caminho.

Um divertido Halloween!



Abraços Carina.



Leia Mais ►

Caminho da Adoção - Gestação do Coração

  
Oi Amigas e Amigos,

Hoje vamos falar sobre o processo da gestação do coração, o caminho que muitas famílias encontram para chegar a maternidade.

Como já coloquei em outro post (Gestação do Coração), o que difere a gestação de coração é apenas o tipo de espera(gravidez em si) e o trabalho de parto, pois a maternidade é a mesma, sensações, ansiedades, amor incondicional por aquele ser que acaba de chegar ao nosso lar.

O grande presente que a vida nos dá, não importa o caminho que ela escolhe para nos entregar.

Então quero compartilhar com vocês mais  um texto da nossa amiga e colaboradora  Pri Aitelli do mamy antenada. Ela  vai falar sobre o caminho burocrático da preparação dessas família, dessa mãe e desse pai para a espera e chagada de seu(s) filhos(as).
Boa leitura à todas e todos.

" Olá Pessoal!

Tudo bom com vocês?!
Por aqui tudo bem, gestação do coração transcorrendo numa boa, depois de alguns sustos que futuramente conto para vocês!
Acho legal compartilhar com vocês que, como qualquer outra gestação dita “normal”, antes de começarmos a fase de “namoro e tentativas”, a gestação do coração também precisa de um check-up, e vou dividir esse check-up em: Burocrático e Emocional, e hoje falarei sobre o Burocrático.

O Burocrático nada mais é do que a juntada de papeis e documentos para encaminhar à Vara de Infância e Juventude como ponto inicial no processo de pretendentes a pais adotivos, a primeira etapa da busca pelo sonhado positivo!

Para a inscrição dos interessados no Cadastro de Pretendentes a Adoção são exigidos os seguintes documentos:
- Identidade;
- CPF;
- Requerimento conforme o modelo;
- Estudo social elaborado por técnico do Juizado da Infância e da Juventude do local da residência dos pretendentes*;
- Certidão de antecedentes criminais**;
- Certidão negativa de distribuição cível**;
- Atestado de sanidade mental***;
- Comprovante de residência;
- Comprovante de rendimentos;
- Certidão de casamento ou declaração relativo ao período de união estável, ou certidão de nascimento (se solteiro);
- Fotos dos requerentes (opcional);

Você deve apresentar os documentos originais, juntamente com as cópias; ou cópias autenticadas.

* Esse estudo não é você que apresenta, ele fará parte do processo posteriormente, e será realizado pelas psicólogas e assistentes sociais da Vara da Infância e Juventude de sua comarca.
** Os papeis mais chatinhos de conseguir, pois você tem que ir em todas os Fóruns da sua comarca, caso tenha mais que 1, ex: aqui em Florianópolis tem 2.
*** Esse atestado pode ser dado por qualquer médico, não precisa ser um psiquiatra, então podes escolher um médico que você vá com freqüência.

Modelo do Requerimento

Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz da Vara de Infância e Juventude.

(Nome do casal), ele nascido (local e data), profissão; ela nascida (local e data), profissão; residentes (endereço completo), vêm respeitosamente junto a Vossa Excelência  requerer a inscrição como candidatos a adoção de (número de crianças), em condições jurídicas de adoção, com fundamento no art. 50, 1, da Lei 8.069/90, de 30 de julho de 1990.

Nestes Termos
Pede Deferimento

Local e data.
Assinatura de Ambos


Esses documentos devem ser encaminhados ao Fórum da comarca de sua residência, e você só pode se inscrever nela. Antigamente você podia se inscrever em diversas pelo Brasil inteiro; hoje existe uma fila única estadual e nacional.

Depois que protocolou os documentos no Fórum não significa que você já está no Cadastro Nacional de Adoção, existem mais 2 etapas importantes para vocês receberam o "APTOS à Adoção"... Curso para Pais e Estudo psico-social


Pri Aitelli
www.mamyantenada.com.br
www.mamyantenadaloja.com"





  Obrigada Pri pelo seu carinho como sempre , sua atenção e dedicação a esse trabalho de divulgar e nos orientar sobre os caminhos da gestação do coração e dividir com nós toda sua emoção e aprendizado.
  A vida muitas vezes nos prepara outros caminhos para chegarmos ao nosso objetivo maior, às vezes um caminho curto, ou um pouco mais longo e atribulado, mas o importante é que nunca desistamos do que realmente queremos,  ainda mais quando se trata do maior presente da vida, a maternidade, os filhos.

Para tê-los tudo vale a pena.
Ser mãe é não desistir, acalentar, lutar, acolher e principalmente AMAR.

Desejo a todos muitas alegrias junto ao seu filho ou filha e se este ainda não chegou é porque ainda tem algo para ser preparado.


Abraços Carina Janesch
Consultora Pós parto e Amamentação. 
Leia Mais ►

Maternidade e Retorno aoTrabalho


O retorno ao trabalho após a maternidade gera muitas ansiedades e conflitos, na maioria das vezes isto significa em ficar longe do seu filho por um período fixo todos os dias.

Este momento para muitas mães remete ao momento de repensar sua vida e sua carreira profissional, por isso vemos muitas mães que após a maternidade mudam completamente de profissão, modificam suas prioridades e necessidades, descobrem outros talentos e estratégias diferentes de trabalhar.

E é isso que a maternidade faz, além de nascer um bebê, nasce uma nova mulher, agora mãe e com sentimentos e aprendizados  diferentes do que antes existiam.

Uma das dificuldades desse retorno ao trabalho está em transferir o cuidado de seu bebê para outros, que sejam: familiares, babás, professoras... Outros que acabam por sua vez vivenciando junto aos seus pequenos as novidades e conquistas de seu filho(a), o que para mãe é muito doloroso, mas muitas vezes necessário. Nossa! Esse momento para mim foi o mais angustiante, por isso hoje estou aqui escrevendo sobre essa fase. O dividir a atenção e cuidado do "seu" bebê para outros.

Existem formas de lidar com isso, gastar menor tempo com a angústia e mais tempo com os momentos que se está com seus pequenos.
- Um deles é viver os momentos junto as crianças intensamente, aproveitar todos os minutos e segundos;
- Apoio e dividir as preocupações  com o companheiro e familiares, troca de ideias e acolhimento;
- Apoio e conversa com amigas e amigos que passam ou passaram pela mesma dificuldade;
- Se descobrir como profissional (escolha para conduzir sua vida, conforme sua necessidade);
- Seguir em frente, não olhar para trás.

Outro ponto importante a se preocupar neste período é  a questão nutricional, a ansiedade com a manutenção da amamentação, que é um momento rico em nutrientes, conforto e desenvolvimento. Sabemos que o ideal é amamentação exclusiva até os seis meses, mas em muitos casos a licença materna acaba antes deste período, além de que a mãe tem que preparar seu filho(a) a nova forma de se alimentar(copo ou mamadeira).

Mas existem sim formas de prolongar e manter a amamentação ao final da licença da maternidade, (veja) no post: conciliando a amamentação e o trabalho.

Neste processo de ordenha, armazenamento e utilização do leite materno devemos ter atenção:
- Cuidado com higienização na manipulação e a refrigeração do leite ordenhado;
- Identificação correta dos frascos e nunca reutilizar o leite que sobrou no copo ou mamadeira;
- A alimentação no copinho é a ideal para manutenção da amamentação;

Não vou dizer  que é fácil, pois não é. Mas quando se  tem um filho(a),  você aprende a cada dia, constrói a cada momento de sua vida conforme suas possibilidades e necessidades. Você aprende muito com sua criança e começa a se conhecer melhor. Para este período procure ter paciência, persistência, e serenidade, como em  todas as fases da maternidade.

Ser Mãe é isso trabalhar junto com os filhos ou sem eles, algumas  vezes por necessidade e outras por realização. É mudar sua vida, sua rotina, sua profissão para estar mais presente. É sim em alguns casos ficar longe durante o dia inteiro para sustentar a casa. Cada história é diferente, assim como cada mulher, família e suas realidades.

O que realmente importa em todos os casos é o tempo que se está junto a sua família: minutos, horas e períodos. A entrega completa ao momento que está com seus filhos: ouvi-los, olhá-los, brincar, abraçar, acalentar...
É isso que eles querem e precisam. E é claro nós também.

Vivencie as mudanças com serenidade, tentando ajustar as rotinas da melhor maneira sem gerar ansiedades.

Faça suas escolhas  e siga em frente.

Bjs Carina Janesch


Leia Mais ►

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

carina.janesch@gmail.com

Enfermagem Domiciliar

Outros Blogs e Links!!!

Bebemcasa&ApoioMaterno
Apoio Materno

Bebemcasa&MamyAntenada
Cute & Cool Craft

Bebemcasa&MamyAntenada
Mamy Antenada

Videoteca

Aqui uma playlist de videos para você curtir!


Blogger Template Mais Template - Author: Papo De Garota